Descupinização em Barueri

Descupinização em Barueri Descupinização em Barueri Descupinização em Barueri Descupinização em Barueri Descupinização em Barueri Descupinização em Barueri

A Osascenter Descupinização em Barueri, alerta a presença de Pragas Urbanas em especial os Cupins. Com a Descupinização conseguimos controlar os danos ao patrimônio, muitas vezes incalculável, podendo levar a destruição completa das edificações. O seu ataque é invisível e quando percebido seu o grau de infestação esta na fase III.

INTRODUÇÃO

Um inimigo silencioso e invisível que consome seu patrimônio e seus investimentos. Os cupins atacam edificações (casas e prédios empresariais e residenciais), consumindo madeira (armários embutidos, guarnições, móveis fixos), celulose de livros e roupas. Invadem o imóvel, vindos do solo e se espalham pela construção, estabelecendo colônias dentro da estrutura. Os cupins são devoradores de madeira. vivem em colônias, em geral com milhares de indivíduos, numa sociedade organizada em casta, nas quais os principais elementos são reprodutores, o rei e rainha. Além deles há um grupo de soldados, responsáveis pela defesa contra possíveis invasores, e os operários, que cuidam da construção do cupinzeiro. São mais de 200 espécies no Brasil e predominantemente temos nas áreas urbanas grande incidência das seguintes espécies:

CUPINS ARBÓREOS

O cupim arbóreo é da Família TERMITIDAE, sub-família NASUTITERMITINA e do Gênero NASUTITERMES sp. São insetos sociais que nidificam em postes, cercas, muros, árvores e atacam madeiras presas à alvenaria ou que mantenham contato direto com o solo. Nas edificações, podem construir túneis ou galerias em componentes como: telhados, paredes, colunas, etc., e alcançar madeiras situadas em pontos isolados do ninho. Além de deteriorar a madeira em uso, são encontrados atacando árvores, nas quais fazem ninhos externos e bem visíveis. São bem diferentes fisicamente dos cupins subterrâneos (Coptotermes), pois enquanto estes são de cor bem clara, os cupins arbóreos (Nasutitermes) são de tonalidade escura, quase preta, além de formarem trilhas e ninhos externos de fácil identificação.

CUPINS DE MADEIRA SECA

É popularmente chamado de "cupim de madeira seca" (CRYTOPERMES BREVIS) por gostar de celulose com menos umidade. Ele ataca desde a estrutura do telhado até os móveis, a colônia se desenvolve dentro da peça atacada, e alimentando da madeira e abrindo galerias. Caso se trate de cupim de madeira seca ou broca, é possível fazer um tratamento localizado nas peças infestadas que ainda são passíveis de recuperação.

CUPINS SUBTERRÂNEOS

O cupim Subterrâneo (COPTOTERMES GESTROI) é a espécie que mais causa danos e está em fase de crescimento no Brasil. Ele se instala, nas fundações das construções, gostam de umidade, calor, restos de madeira enterrada e proteção à luz. A partir desse fato, os indivíduos da colônia se dispersam pela construção por meio de fendas, juntas de dilatação, conduítes de fiação elétrica, blocos vazados, construindo túneis com a rópria saliva mascada com terra ou areia. Perfuram fios, concreto, e tijolo até atingir a madeira, que pode estar num batente de porta, rodapé ou no fundo de um armário. embutido. Uma colônia dessas, pode atacar vários pontos de uma casa a partir de um único ponto.

Quem tem que sair da sua casa, são os cupins e não você!

COMO SE PROTEGER DOS CUPINS

Para identificar a existência de focos de cupim é necessário vistoriar os locais escuros e/ou úmidos. Tais como partes superiores de armários, porões, sótãos, onde se guardam produtos não freqüentemente manuseados, fazendo-se uma vistoria a cada três meses. Isso para que se possa tomar medidas preventivas ou de combates, amenizando os prejuízos ou a perda total de peças infestadas, quando se verifica a presença de pó granulado ou túneis que se estendem de um ponto para outro que estejam saindo de rodapés, portas, portais, bocais de luz, interruptores, lajes, rebaixamento de gesso, jardineiras, janelas e etc.

PREVENÇÃO

- Uso de madeiras tratadas durante a construção do imóvel ou montagem dos móveis;

- Colocação de telas (20 mesh) para prevenir a entrada de alados nas áreas internas da estrutura;

-Proteção da superfície exterior das madeiras com tintas, vernizes ou outras coberturas apropriadas, com o objetivo de tapar frestas e rachaduras onde os cupins possam se alojar;

- Inspeções periódicas em armários, madeiramento do telhado e outras estruturas;

- Não transportar móveis e objetos infestados;

ETAPAS DO TRATAMENTO EM DESCUPINIZAÇÃO

- Inspeção do local;

- Identificação do inseto;

- Tratamento (técnica a ser adotada);

- Selecionar produto;

- Selecionar equipamentos;

- Profilaxia;

- Retirar núcleos/sub-núcleos;

- Garantia (estabelecer cronograma de inspeção pós tratamento).

TIPOS DE TRATAMENTO

Localizado – Consiste em aplicar a calda cupinicida diretamente no local afetado por injeção, tratando cada ponto separadamente.

Barreira química – Consiste em aplicar a calda cupinicida no subsolo estabelecendo uma proteção química nos locais infestados. Este sistema possibilita um resultado eficaz tanto corretivo como preventivo por longos períodos.

Encharcamento – Consiste em aplicar a calda cupinicida por aspersão e pulverização tendo como resultado uma ação exclusivamente preventiva.

A Osascenter descupinização explica o sistema de controle, contra essa praga urbana que assusta os cidadãos.

PRODUTO UTILIZADO PARA O TRATAMENTO

PREMISE 200 SC é o melhor indicado contra cupins

Para o tratamento preventivo antes da construção, pré-construção:

- Pulverizar sobre a terra, utilizando 4 litros-6litros de calda/m2 da planta do futuro imóvel.

- Sobre o cascalho ou brita, aplicar 6 litros de calda/m2 da planta do futuro imóvel.

- Pulverizar o perímetro das fundações, utilizando 2 litros-2,5 litros de calda para cada metro linear no caso de valas com 15 cm de largura e 15 cm de profundidade, e 4 litros-5 litros de calda para cada metro linear no caso de valas com 30 cm e profundidade mínima de 1,2 m até o nível do piso.

Para o tratamento curativo após a construção, pós-construção:

- Durante a fase de inspeção, detecte as áreas que possam ser as vias de acesso dos cupins. Se tiver uma planta do móvel, utilize-a para auxiliá-lo na busca das vias de acesso.

- Inicie o tratamento perfurando o piso ao longo do perímetro das paredes e estruturas até atingir o solo. Os orifícios devem obedecer ao espaçamento de 30 cm entre os furos.

- Aplique 1,5 litros-2 litros de solução por orifício, formando assim uma barreira contínua.

- Em paredes de blocos ocos, forme uma barreira perfurando-os, no máximo, cada 15 cm, iniciando a uma altura de 10 a 20 cm do solo. Aplique nesses orifícios cerca de 2,5 litros de calda para cada metro linear. Tape as perfurações ao terminar o tratamento.

Breve Histórico de Barueri

Município da Grande São Paulo, Barueri possui cerca de 270.173 habitantes e uma área total de 64,2 Km².

A cidade de Barueri foi fundada em 26 de março de 1.949, seu povoamento iniciou em 1.640 quando o padre João de Almeida chegou de Cananéia com seiscentos índios tupis.

A aldeia sofria constantemente devido aos ataques dos bandeirantes, que capturavam os índios com intuito de escravizá-los. Mas a luta do padre José Anchieta encorajou-os a lutar resistindo à exploração o que fez com que a aldeia crescesse em passo acelerado.

Em 1.875 foi inaugurada a primeira linha férrea de Barueri, levando maior crescimento para cidade, contudo, a ligação via Castelo Branco, foi o que gerou maior progresso ao município.

Hoje Barueri possui o 8º maior PIB do Brasil e o segundo do estado de São Paulo, isso graças ao sistema adotado pelos governantes a partir de 1.973 com aprovações de lei de zoneamento industrial que favoreceram a implantação de grandes indústrias na região.

Barueri também conta com várias opções de lazer, como parques, shoopings, bares e restaurantes, tendo como destaque o PARQUE DOM JOSÉ, uma área com mais de 90m².